A tocar

Título

Artista

No ar

No ar

Background

Serviço de Cardiologia da ULSBA com tratamento inovador

Escrito por em Dezembro 21, 2022

O Serviço de Cardiologia da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo efectuou no dia 09 de Dezembro as primeiras ablações de Flutter Auricular Típico. Luís Moura Duarte, o médico responsável pela realização da técnica e coordenador do sector de Arritmologia do Serviço de Cardiologia da ULSBA, esclareceu em entrevista à Planície, no que consiste este tratamento.

É realizado “para tratar outro tripo de arritmias, Flutter Auricular Típico, em que aplicamos um tipo de energia diferente, mas que nos permite obter um efeito curativo, ou seja, a arritmia pode ficar definitivamente tratada sem haver a necessidade de tomar medicação”.

O especialista esclareceu que este tipo de arritmia é “bastante frequente e tem implicações de queixas de cansaço e de palpitações” e pode originar “AVC e tromboses”. Este tipo de tecnologia, implica internamento entre 24 a 48 horas e é para o médico “um grande passo a nível de saúde local no Hospital de Beja, para tratar de forma próxima os nossos doentes, de forma a evitar que recorram aos hospitais centrais”.

Outro procedimento bastante eficaz num outro tipo de arritmia, a Fibrilhação Auricular, é feito na ULSBA “desde há quatro anos com técnicas invasivas”, onde são utilizados “cateteres que permitem entregar uma energia com temperaturas negativas dentro do coração, de forma a evitar que a arritmia volte a aparecer”, onde inclusive, “vários doentes de Moura já foram tratados”.
O crescimento sustentado do sector de arritmologia do Serviço de Cardiologia Hospital de Beja é uma realidade, permitindo hoje que os doentes beneficiem de um amplo leque de técnicas e tratamentos em proximidade.

O início do Pacing Cardíaco em 2003 marcou o começo de um trajecto que inclui a colocação de Cardiodesfibrilhadores em 2007, Terapêutica de Ressincronização Cardíaca com implantação de Ressincronizadores Cardíacos em 2012, Ablação de Fibrilhação Auricular por técnica de crio em 2019 e a Ablação de Flutter em 2022.

O sector de Arritmologia do Serviço de Cardiologia do Hospital de Beja, após o inicio pioneiro da ablação de Fibrilação Auricular na região Alentejo em 2019, expande a sua actividade na área da electrofisiologia cardíaca para outras arritmias auriculares.