A tocar

Título

Artista

No ar

No ar

Background

PCP responde às políticas do PSD no Alentejo

Escrito por em Dezembro 15, 2022

“Repor a verdade sobre as responsabilidades do PSD no Alentejo”. É desta forma que a Dorbe do Partido Comunista Português (PCP), sublinha a tomada de posição da Direcção Regional do Alentejo do PCP e responde ao Partido Social Democrata, a propósito dos resultados dos Censos 2021.

O partido considerou a reacção da Distrital de Beja do PSD, “descuidada, leviana, superficial e desprovida de análises e propostas concretas” e encarou-a como “mais um exercício de fuga às suas responsabilidades e de ilusionismo sobre a ausência de propostas suas para o desenvolvimento da região”.

Acreditam que o “PCP foi a única força política a fazer uma leitura abrangente e estruturada dos preocupantes dados de despovoamento do Alentejo que os Censos vieram confirmar” e os únicos, na opinião da Dorbe, a “apresentar até agora uma visão estratégica para combater essa tendência”.
Acusam ainda o “PSD, o CDS e o PS” de serem os responsáveis “pela definição e execução de políticas de direita que estão na origem dos fenómenos identificados nos Censos”, de agravar “as condições de vida dos trabalhadores e do Povo” e negar “à região as necessárias e justas medidas de investimento para o seu desenvolvimento”.

O papel do PCP no poder local foi referido pelo PSD e visto pela Dorbe como uma “desresponsabilização do Estado pelas políticas de combate a assimetrias regionais e desigualdades sociais, limitando-se a empurrar para as autarquias locais responsabilidades que são única e exclusivamente do Governo do País”.
Entre as responsabilidades anunciadas pela perda demográfica, denunciam o Governo PSD de Passos Coelho e Paulo Portas, que, “executando o pacto de agressão contra o povo e o país, levou a cabo uma autêntica política de terra queimada, nomeadamente com brutais cortes nos salários, pensões e reformas, violentos ataques aos direitos laborais e sociais, cortes nos apoios às MPMES, enormes aumentos de impostos, cortes nos apoios à cultura e às artes, entre outras malfeitorias que tiveram obviamente impacto demográfico”.

Como conclusão, o Partido Comunista Português, assume que vai continuar a intervir e a lutar com os trabalhadores e o Povo da Região, pelo desenvolvimento económico e social e pela melhoria das condições de vida dos que aqui vivem e trabalham e querem continuar a viver e a trabalhar”.
O PCP refuta as considerações do PSD sobre os resultados dos Censos 2021 e a perda demográfica no Alentejo.