A tocar

Título

Artista

No ar

No ar

Background

Lendias d’Encantar considera “tendenciosa” a análise do júri da DGArtes

Escrito por em Dezembro 9, 2022

A Companhia de Teatro Lendias d’Encantar, criada em Beja, demonstrou o seu “descontentamento”, face aos resultados provisórios do programa de apoio sustentado às artes anunciados pela Direcção Geral das Artes (DGArtes), para o quadriénio 2023-2026.

O director artístico da companhia, António Revez, sente que houve da parte da DGArtes, “uma análise tendenciosa, de forma a prejudicar-nos. Na acta a que tivemos acesso dessa mesma análise por parte do júri, constatámos que há coisas que são valorizadas na nossa candidatura e outras que situações que consideramos supérfluas”.

O também actor e encenador, deu como exemplo “a intervenção e representação do sector à escala nacional e internacional”, que segundo a sua opinião, “o júri faz uma apreciação da nossa circulação regional e nacional e omite a nossa digressão internacional”. Nesta situação, a companhia tinha previsto, caso a candidatura fosse aprovada, “28 espectáculos fora do país, em oito países diferentes. Seguramente, éramos das companhias portuguesas com mais digressões internacionais, um factor determinante da nossa candidatura que o júri omite”, declarou.

A companhia pretende agora contestar em audiência a análise feita à candidatura.