A tocar

Título

Artista

No ar

Discos Pedidos

10:15 11:59

No ar

Discos Pedidos

10:15 11:59

Background

PCP culpa a “direita” pela perda de população no Alentejo

Escrito por em Dezembro 6, 2022

O Executivo da Direcção Regional do Alentejo do Partido Comunista Português, pronunciou-se recentemente sobre os dados definitivos dos Censos 2021.

Em nota de imprensa, consideram que estes resultados “confirmam os efeitos da política de direita no Alentejo” e a “tendência de perda de população no Alentejo, mais acentuada que a média nacional, com vários concelhos a revelar tendências particularmente preocupantes”. As causas daquilo que chamam a “erosão demográfica na região do Alentejo”, prendem-se com a “falta de investimento numa base diversificada de actividades económicas e possibilidades de criação de emprego estável e com direito que impeçam o êxodo para os grandes centros urbanos e para o estrangeiro” e que ao mesmo tempo, “criem condições para a atracção e fixação de população, designadamente jovens”.

Apontam como principais responsáveis do despovoamento da região o Partido Socialista, o Partido Social Democrata e o CDS, reafirmando que “prosseguem há décadas políticas altamente lesivas do interesse da região Alentejo e do seu povo”. Consideram que a política de direita, destruiu “serviços públicos” e extinguiu freguesias, e que “alimentaram a lógica da dependência externa com o desinvestimento, a desarticulação da produção nacional e a consequente destruição de postos de trabalho obrigando a juventude a sair da região ou a emigrar”.

A resposta para o desenvolvimento do Alentejo, está segundo o PCP, numa “visão estratégica” que assenta em quatro eixos: Quadro estratégico de Desenvolvimento Regional; Plano de Emergência Social; Criação e Desenvolvimento de base Económica Diversificada; Gestão de Desenvolvimento Participado e Eficaz.
O partido termina a sua exposição, com a certeza de que “prosseguirá com a sua acção e proposta para o desenvolvimento da Região, das condições para quem nele vive e trabalha, contando para isso com a acção convergente de todos os que, democratas e patriotas, não desistem e nunca desistirão de lutar por um Alentejo desenvolvido e com futuro!”.