A tocar

Título

Artista

No ar

Discos Pedidos

10:15 11:59

No ar

Discos Pedidos

10:15 11:59

Background

Moura: Orçamento e GOP para 2023 aprovados em reunião de câmara

Escrito por em Novembro 18, 2022

O Orçamento Municipal e as Grandes Opções do Plano (GOP) para 2023, foram aprovados dia 16 deste mês, por maioria, em reunião de Câmara, com os votos a favor do executivo PS e da vereadora independente e a abstenção dos eleitos da CDU.

O Orçamento para o próximo ano é de 35.698.690,00 mil euros, uma verba superior à do ano passado que foi de 35.095.000,00 mil euros. Este montante a mais está relacionado com os investimentos do concelho e com as transferências de competências na área da educação e da acção social.

O vereador da autarquia mourense, José Banha, reforçou a necessidade deste aumento de cerca de “600 mil euros”, em relação a 2021 devido a “um conjunto de obras que estão a decorrer e outras que ainda se vão iniciar no nosso plano de investimentos. Ao mesmo tempo, temos a transferência de competências na educação, que se iniciou a 1 de Abril de 2022 e que naturalmente no Orçamento de 2023, vamos ter o ano completo com esse conjunto de transferências. Só para a educação, estamos a falar de um milhão e setecentos mil euros”.

Complementarmente, “a 1 de Janeiro de 2023, inicia-se a transferência de competências da acção social e também temos de ter o valor destinado a essa vertente”, clarificou o vereador.

O próximo ano é decisivo e importante na questão do quadro de ajudas europeus. Sobre esse aspecto, a Câmara de Moura “olha para 2023 como um fim de ciclo em termos de fundos comunitários e que nós queremos aproveitar ao máximo esses investimentos”.

Os documentos, Orçamento Municipal e as Grandes Opções do Plano (GOP) para 2023, seguem agora para discussão e votação na Assembleia Municipal, que possivelmente acontecerá na primeira quinzena de Dezembro.

No que diz respeito à nova orgânica da Câmara e Mapa de pessoal para 2023, ambos os documentos foram aprovados com os votos favoráveis do executivo PS e da vereadora independente e o voto contra dos eleitos da CDU.