A tocar

Título

Artista

No ar

No ar

Background

Autarcas CDU querem “traçar objectivos” com o governo para o Baixo Alentejo

Escrito por em Novembro 16, 2022

O abandono da região pelos sucessivos governos, com a falta de compromisso das “eternas e sempre adiadas promessas na construção de infraestruturas que possam impulsionar o desenvolvimento regional”, assim como as questões das acessibilidades e mobilidade, foi o principal assunto apresentado dia 14 deste mês na reunião da CIMBAL, pelos presidentes de Câmara eleitos pela CDU. 

Na declaração enviada pela DORBE do Partido Comunista Português, ressalvam a “intervenção urgente” das estradas que atravessam a região e de “melhorias substanciais” na ferrovia e a “insuficiente e de má qualidade” do estado dos transportes públicos. Na carta, dizem ainda que “o Aeroporto de Beja tarda em cumprir o seu papel primordial e os avanços verificados ainda que positivos, estão muito aquém do que é possível e desejável”.

Perante este quadro, o partido diz ter solicitado ao Conselho Intermunicipal um estudo sobre o Aeroporto e a sua ligação às acessibilidades. No entanto, sentem que não foram ouvidos. “Entendeu o Conselho Intermunicipal da Cimbal que devia ser outro o caminho a seguir e decorreu um processo de reuniões com diversas entidades que culminou com a deslocação de representantes da Cimbal a uma reunião com o Ministro das Infraestruturas”, Pedro Nuno Santos.

O PCP considera que apesar do partido ter participado “de pleno direito na reunião”, a mesma devia ter sido em Beja e “com a presença de todo o Conselho e não apenas dos vice-presidentes”. Do encontro resultou “uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma”, dizem.

Por isso, os presidentes de Câmara eleitos, lançam um desafio a todos os responsáveis governamentais. “Organize-se um Fórum em Beja, com a presença de Ministros, dos administradores da IP, da Vinci, da Refer, da CP, convidem-se os operadores de transporte aéreo, as câmaras municipais, tendo como objetivo um compromisso claro e objetivo com a região”.

Este é o desafio dos presidentes de Câmara da CDU do Baixo Alentejo.