A tocar

Título

Artista

No ar

No ar

Background

Peditório da Liga Contra o Cancro arranca hoje – Moura com 200 voluntários

Escrito por em Outubro 28, 2022

Entre hoje, dia 28 e 1 de novembro, a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) realiza o peditório nacional anual de rua, com vários voluntários espalhados pelo país.

No concelho de Moura são cerca de 200, entre voluntários e apoiantes, que participam nesta causa. Carolina Fialho do Núcleo de Moura, explicou à Planície como vai decorrer a acção. “O peditório vai ser realizado em todas as freguesias do concelho e na cidade de Moura”. Aqui, “participam os nossos voluntários, vários elementos da população que são extremamente generosos e que vêm colaborar neste peditório”.

Em cada ponto principal da cidade, haverá um voluntário. “Além dos espaços exteriores, das igrejas, do cemitério e das lojas, vão estar nos supermercados Continente, Intermarché, Minipreço e Pingo Doce durante os primeiros quatro dias (28, 29, 30 e 31)”, informou.

Ainda durante a manhã de hoje, a “Escola Profissional de Moura realiza um peditório na Zona Industrial, no Intermarché e no Minipreço. As escolas também vão participar com os alunos”, adiantou Carolina Fialho.

 

O peditório representa uma das principais fontes de financiamento da instituição e é uma garantia da continuidade das actividades nos quatro eixos fundamentais da LPCC: o apoio ao doente oncológico e cuidadores, a promoção da saúde, a prevenção do cancro e o estímulo à formação e investigação em oncologia.

Sobre estes pontos essenciais da liga, o coordenador executivo do Núcleo Regional do Sul, Luís Roma, representa 17 pontos de apoio regionais, incluindo Moura.

As verbas angariadas são fulcrais para a liga. “Não é só o peditório nacional a verba mais importante para as acções. Também temos a verba da consignação do IRS, os donativos e os eventos. Todas as receitas são canalizadas para o mesmo saco”.

Daí, o montante é “destinado a várias situações, como os rastreios anuais da pele e da cavidade oral, mas principalmente para o apoio directo ao doente oncológico”, afirmou Luís Roma. Essa ajuda traduz-se nos “medicamentos, nas próteses e em alguma carência que possa existir”, sublinhou.

Antes da pandemia, a receita da verba rondava os 600 mil euros. Com a pandemia baixou substancialmente. “Esperemos que os valores voltem ao normal”, apela o coordenador regional.

Como dado importante a reter, em 2021, a LPCC, apoiou directamente “num valor superior a um milhão e trezentos mil euros”, clarificou o responsável.

 

Mais uma vez, o peditório nacional volta a ter Cristiano Ronaldo como embaixador da causa, onde o jogador apela a que todos se juntem neste objectivo comum de fazer da luta contra o cancro, um exemplo nacional de entreajuda e de solidariedade.

A partir de hoje, ajude quem mais precisa.