A tocar

Título

Artista

No ar

No ar

Background

Misericórdia de Serpa “repõe a verdade” sobre pagamentos em atraso

Escrito por em Outubro 14, 2022

Os últimos acontecimentos motivados pelo suposto atraso nos salários e nos subsídios de férias dos trabalhadores da Santa Casa da Misericórdia de Serpa (SCMS), levou ao envio de uma nota de imprensa da parte da instituição, com a intenção de esclarecer e “repor a verdade face a várias situações pelas quais se sente lesada”.

Os factos remontam ao dia 03 deste mês, em que segundo a SCMS, a representante sindical, Anabela Gomes, referira que a Mesa Administrativa da Santa Casa, informara os colaboradores da instituição “que a Segurança Social se atrasara no pagamento das comparticipações dos utentes. Tal é falso”, dizem, esclarecendo que “a entidade que se atrasou foi a ARSA (Administração Regional de Saúde do Alentejo)”.

No mesmo dia, dizem, a mesma representante sindical informou que a administração   “proibiu os representantes sindicais de se reunirem com os trabalhadores nas Instalações do Lar de S. Francisco”, em que no entendimento da SCMS esta declaração, “tem um tom de má fé e desinformação. Na verdade, a equipa Técnica considerou imprudente a entrada e saída dos participantes pois iria causar instabilidade na organização e nas rotinas dos utentes do Lar”.

Com a justificação dada pela instituição, foi disponibilizada uma sala no Hospital de S. Paulo, “para esse efeito e em condições adequadas”, alegou a Santa Casa de Serpa.

No mesmo comunicado de imprensa, a administração faz referência a uma outra situação passada no dia 08 deste mês e que envolveu o deputado do PCP, João Dias. Alegam que o deputado “informou os trabalhadores desta Instituição de que a Segurança Social transferira no passado mês de Maio uma verba no valor de meio milhão de euros para a Santa Casa da Misericórdia de Serpa”. Desmentem “categoricamente essa afirmação, sem qualquer fundamento de verdade, o que pode ser facilmente comprovado na SS (Segurança Social)”.

Referem que na mesma intervenção, o deputado faz menção ao Relatório de Contas da Instituição, mas lembram que pediram uma “auditoria a todos os Centros de Custos e que as Assembleias Gerais são abertas a toda a população prestando todos os esclarecimentos”. A nota, sugere a presença do eleito pelo PCP na próxima Assembleia.

Perante as circunstâncias dos atrasos no subsídio de férias, a SCMS, diz que o facto de ser uma IPSS, “depende de terceiros nas suas prestações de serviços (ARSA; ISS; ULSBA)” e no mês de setembro, “a verba transferida pela ARSA para a SCMS só ficou disponível no dia 04, sendo processados automaticamente os vencimentos de setembro”.

Sobre um outro assunto, o do Hospital de S. Paulo, a administração decidiu convocar para uma reunião, todos os parceiros envolvidos ARSA, ULSBA, UMP (União das Misericórdias Portuguesas), o presidente da Câmara de Serpa e o presidente da Junta da União de Freguesias da cidade.