A tocar

Title

Artist

No ar

No ar

Background

Pesca em Alqueva tem se vindo a desenvolver com aposta no lagostim e peixe do rio

Escrito por em Setembro 21, 2022

Uma das áreas que mais desenvolveu com o Alqueva, foi a actividade da pesca de lagostim e peixe do rio. O Grupo Cortez, criado pelo mourense João Cortez, apostou neste sector e tem corrido bem. “Não falamos só de Alqueva, mas de tudo o que está adjacente à barragem, o que nos ajudou a criar uma oportunidade de negócio e a empresa Grupo Cortez”, assegurou o empresário à Planície.

“A nossa principal actividade é a pesca de lagostim e peixe do rio”. Neste caso, existe “um acordo com as grandes superfícies e intermediários, onde nos garantem quase todo o escoamento que conseguimos obter”.

O negócio também é feito com Espanha, já que a empresa de Moura “representa quatro fábricas espanholas de lagostins, onde é feita a recolha directamente”, afirmou o pescador.

Com os recursos desenvolvidos, houve a necessidade de legalizar o processo, como explicou João Cortez, “com a criação de uma associação devidamente legalizada para fazer a actividade da pesca do lagostim”.

Também o sector da pesca foi afectado pela seca e o balanço do verão não é animador. O empresário mourense disse à Planície que “a nível de pesca de lagostim foi mediano, ou seja, foi metade dos outros anos. A falta de chuva teve muita influência, sentimos essa carência e o lagostim não se reproduz da mesma forma”, disse.

Desde Agosto para cá, a pesca do famoso crustáceo que se dá em águas do Alentejo, é feita nos arrozais, onde o Grupo Cortez conta neste momento com a colaboração de alguns pescadores na apanha.

A pesca é a principal actividade de João Cortez, mas não a única. A empresa dedica-se à prestação de todos os serviços náuticos e é o principal parceiro da EDIA. O trabalha passa “pela colocação de boias de sinalização, de sondas e de barreiras, pela recolha de jacintos de água e pela recolha de água para análises”, sendo esta última feita com mais regularidade.

A apanha de lagostim e peixe de rio, como achigã, barbo, lucioperca e sável, umas das espécies mais apreciadas no Ribatejo e ainda pouco valorizada no Alentejo, faz do Grupo Cortez uma empresa de referência.