A tocar

Title

Artist

No ar

A Nossa Voz

18:15 18:59

No ar

A Nossa Voz

18:15 18:59

Background

CDU critica convite à ministra por parte da autarquia de Moura

Escrito por em Junho 24, 2022

A CDU de Moura em comunicado de imprensa critica o executivo municipal e o presidente da Câmara com o convite feito à Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, nas comemorações do feriado municipal, onde participou, na “Cerimónia de Agradecimento – Combate à Covid-19”.

Os comunistas dizem “incompreensível, até mesmo inadmissível, que na atual situação do país e da região, a Câmara Municipal de Moura não encontre mais nada de relevante para fazer do que uma cerimónia de reconhecimento público ao Governo, simbolizada com a presença da Ministra da área social, quando até a  ANMP denunciou o incumprimento do compromisso por parte do governo do pagamento aos municípios das verbas gastas em despesas Covid que totalizam a nível nacional  156 milhões de euros. Ao mesmo tempo que estão por pagar aos municípios verbas do Fundo Social Municipal de anos anteriores que ascendem a 104 milhões de euros.”

No documento os eleitos da CDU dizem que só participaram na cerimónia pela valorização de todos aqueles que empenhadamente se envolveram no combate à Pandemia.

Apontando ainda algumas situações actuais do concelho de Moura e da região, como:

– Muitos serviços de urgência não estão a conseguir dar as respostas necessárias;

– O custo de vida está em crescendo, sem que se vejam do lado do Governo medidas de apoio às famílias e às MPME;

– O maior aeroporto nacional, de um país em que o turismo tem grande importância, está a colapsar;

– Grandes incertezas pairam sobre o regadio no concelho de Moura;

– As entidades públicas aumentam as limitações à atividade agrícola, à utilização do território e a vida das comunidades rurais no concelho de Moura, por conta de alterações na gestão da Rede Natura;

– A fábrica de produção de baterias anunciada para se instalar em Moura, que já contou com o apadrinhamento de um ministro do ambiente do PS, é consecutivamente adiada, agora para novembro.

Criticando a “postura ziguezagueante” do executivo municipal e do presidente da Câmara que “ataca ministros, quando são apertados porque o Governo toma decisões contrárias aos interesses do concelho de Moura, mas logo de seguida, para garantir o vínculo à sua família partidária, desdobram-se em convites aos mesmos ministros e cerimónias de agradecimento.”

Finalmente referem que “Esta forma de fazer política apenas é boa para gerir a carreira política dos responsáveis locais do PS” concluindo que esta postura “não serve os interesses do concelho de Moura.”