A tocar

Title

Artist

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

Background

IV Congresso Ibérico em defesa do Montado discute questões de sustentabilidade

Escrito por em Junho 15, 2022

O IV Congresso Ibérico em defesa do Montado acontece hoje dia 15 e amanhã dia 16, em Badajoz, sob o mote “O Futuro depende da nossa capacidade de adaptação”.

Com mais de 40 oradores, esta nova edição pretende ser um espaço privilegiado para gestores, proprietários, técnicos e investigadores, de Portugal e Espanha.

No primeiro dia decorrem as sessões plenárias no salão Portalegre da IFEBA (espaço de feiras de Badajoz), dividida em 4 temas: Como adaptar o Montado às alterações climáticas, a Valorização ambiental e oportunidades para o Montado, Inovação na gestão e na comercialização e os novos desafios da política pública no Montado.

Em paralelo, existirão duas áreas de exposição onde se apresentam os resultados da investigação desenvolvida na Península Ibérica sobre o Montado e permite também a apresentação de iniciativas empresariais ou institucionais relacionadas com este sector.

O segundo dia será dedicado inteiramente à visita de campo, na Finca La Rinconada, próximo de Mérida, para observação da aplicação de diversas medidas e novas tecnologias associadas à gestão dos Montados. Esta edição do Congresso, organizada por várias entidades, corresponde à jornada final do projecto LIFE Montado-Adapt, que desde 2016 reúne 17 parceiros dos dois lados da fronteira ibérica, para testar soluções ao nível das explorações, para reduzir a vulnerabilidade dos Montados (e Dehesas) que advêm dos cenários climáticos e atenuar os seus impactos sociais, económicos e ambientais.

Este importante evento para o sector permitirá transferir o conhecimento sobre este sistema agroflorestal de elevado valor natural, com a implementação de novas formas de organização e gestão que tragam maiores benefícios económicos para os territórios.  A coordenadora do Projeto LIFE Montado-Adapt, María Bastidas, disse à Planície que deste encontro, são esperadas soluções passam pela “datação no campo por parte do Montado, mas também acções e experiências que nos permitem perceber como pode melhorar o nível da comercialização ou o nível da gestão e como as novas tecnologias nos podem ajudar nesse processo de adaptação”, afirmou María Bastidas.

Outro ponto de discussão é ao nível da política pública, para que “sejam mais favoráveis e incentivem a adaptação do montado, àquilo que são os desafios do futuro”, concluiu a coordenadora do Projecto LIFE Montado-Adapt.

O futuro do Montado depende assim da capacidade de adaptação de cada território.