A tocar

Title

Artist

No ar

Clube Megahertz

17:00 17:59

No ar

Clube Megahertz

17:00 17:59

Background

Concelho de Moura acolhe esta segunda-feira 30 refugiados ucranianos

Escrito por em Março 19, 2022

Depois do forte movimento solidário no concelho de Moura de apoio à Ucrânia com o envio de bens de primeira necessidade, o município acolhe esta segunda-feira, dia 21 de Março, 30 refugiados (10 crianças e 20 adultos) da Ucrânia.

Nesse sentido, a Câmara Municipal de Moura desenvolveu “um conjunto de 22 medidas de apoio à comunidade ucraniana”, conforme referiu à Planície, a vereadora Lurdes Balola, em conjunto com 12 entidades parceiras: “Dentro destas medidas, há sete que já existiam, que já faziam parte da prática do município, no apoio a todos os que ficam mais carentes”.

A vereadora começou por referir que dentro das propostas, “o Centro de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM), da COMOIPREL” e que já existe, pode ser uma forma de ajuda mais célere a inclusão dos refugiados.

Além desta proposta, no âmbito da habitação, “o apoio ao arrendamento e crédito habitacional privado”, medida que já se encontra activa, assim como o alojamento temporário das Zonas de Concentração e Apoio à População (ZCAP) de Safara, que neste momento tem “30 camas disponíveis e que pode ser uma resposta rápida e imediata, para quem nos chegar até serem alojados nas habitações”, destacou Lurdes Balola.

Na área social, também existem as “actividades socialmente úteis, que agora podemos alargar a estes refugiados”.

Por outro lado, na área do emprego, a Câmara Municipal de Moura também está a pensar em criar “uma bolsa mensal num período de seis meses de integração no mercado de trabalho, como forma das pessoas se sentirem úteis e mais saudáveis”, assegurou a responsável da autarquia.

Já na área da saúde, “o programa ABEM de apoio ao medicamento, também será extensível a estas pessoas”. No que diz respeito à parte alimentar, “o prato quente como uma medida para a carência alimentar”, segundo a vereadora e a “emergência social, que é uma verba que pode apoiar a educação, a saúde, a habitação ou a subsistência e que será uma proposta até três meses”, como propostas mais urgentes.

Para que estas medidas sejam concretizáveis, Lurdes Balola adiantou que já existe “uma equipa formada, que fará a relação entre os refugiados e os serviços que a comunidade pode prestar”.

A realçar, que as entidades parceiras da CMM que integram este projecto de apoio à Ucrânia, são “o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), as Juntas de Freguesia, a COMOIPREL, as entidades formadoras, as escolas e o centro paroquial”, afirmou a vereadora.

O Município de Moura prepara-se agora para receber refugiados Ucranianos e já previu medidas de integração para os mesmos.