A tocar

Title

Artist

No ar

Discos Pedidos

10:15 11:59

No ar

Discos Pedidos

10:15 11:59

Background

VG de Vidigueira acusa adepto do Moura AC de racismo. O clube mourense não compactua com a atitude

Escrito por em Fevereiro 22, 2022

O CF Vasco da Gama de Vidigueira, emitiu um comunicado em que refere que na deslocação da equipa de Benjamins a Moura, no passado sábado, para defrontar o Moura AC, um dos seus jogadores foi vítima de racismo, bullying e ofensas por parte de adeptos adversários.

O documento salienta que “durante o jogo”, o atleta, “foi alvo de vários comentários que ofendem qualquer ser humano. Ninguém, mas ninguém deve ser julgado pela sua idade, género, orientação sexual ou tom de pele, muito menos uma criança de 10 anos”.

A Planície falou com o treinador dos Benjamins do Moura Atlético Clube, Bruno Gomes, que disse ter ficado “estupefacto quando tive conhecimento do comunicado, por parte do Vasco da Gama de Vidigueira”.

E adiantou que “não estava nada à espera, foi um jogo dos miúdos, que se realizou no sábado. Realmente houve alguma contestação na bancada, porque o árbitro não estava a ter a mão devida no jogo”.

Bruno Gomes, salienta que “relembro que são miúdos, onde nós temos de os educar, faz parte da formação. Qualquer miúdo, pode ter uma atitude má, mas nós como adultos é que temos retractar”.

E sublinha que “há coisas, que nós não conseguimos controlar. Eu como treinador, estou focado na minha equipa e em tudo o que o jogo envolve. Não estou preocupado com o que a bancada faz ou deixa de fazer. Muito honestamente, tanto eu como a minha equipa, estamos de consciência tranquila. Não vi e não presenciei nenhum acto de racismo e acho inadmissível que isso tivesse acontecido”.

O responsável da equipa de Benjamins do MAC frisou ainda que “relembro que o Moura Atlético Clube, tem 80 anos de história e que nenhum dirigente e jogador, desde as crianças aos seniores, compactua ou vai compactuar com qualquer acto de racismo. Nós somos a favor do bem e nunca a favor do mal”.

A Planície tentou entrar em contacto com o presidente do Vasco da Gama de Vidigueira, Rui Fialho, mas até ao fecho da edição o mesmo não atendeu o telefone.