A tocar

Title

Artist

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

Background

Abandono escolar no concelho de Moura apresenta dados positivos

Escrito por em Fevereiro 11, 2022

Os dados do INE divulgados recentemente, mostram uma diminuição na taxa de abandono escolar alcançado em 2021, com um mínimo histórico de 5,9% (5,3% no Continente), o que são boas notícias.

No concelho de Moura, mais precisamente no Agrupamento de Escolas de Moura e Amareleja não existe abandono escolar, conforme adiantaram à Planície Rui Oliveira e Honrado Pereira.

O responsável das Escolas de Moura, Rui Oliveira, referiu que neste caso, “a taxa de abandono é zero, ou seja, os alunos que estão dentro da escolaridade obrigatória, não têm abandonado (a escola)”.

O docente considerou que existem alunos com “grave carência de assiduidade, que faltam muito às aulas” e explicou o contexto do assunto: “Os alunos quando têm 18 anos e terminam a escolaridade obrigatória e deixam de estudar, nesse caso não é abandono escolar, mas desistência de matrícula porque podem-no fazer legalmente”.

No caso de Moura, esta situação só acontece porque “andamos sempre em cima dos pais e dos miúdos para que regressem à escola”, admitiu Rui Oliveira.

Também no Agrupamento de Escolas de Amareleja, Honrado Pereira, assinalou com satisfação a não existência de casos de abandono escolar: “Há um ou dois casos na CPCJ (Comissão de Protecção de Crianças e Jovens), mas que não se considera que é abandono escolar, porque são alunos que se matricularam e não chegaram a ir à escola”. Nestas situações, “a CPCJ está no encalce deles porque são situações de mobilidade extrema entre concelhos e até entre distritos. Dos nossos alunos matriculados é zero”, referiu o formador.

Na Escola Profissional de Moura (EPM), a Directora Pedagógica, Clara Punilhas, adiantou à Planície que “a taxa de abandono escolar no ano de 2020/2021 foi de 11%, embora seja um valor que gostaríamos de ter mais baixo, a nossa meta era de 15%”. Assim, “consideramos um ponto positivo nesse aspecto”.

As razões da desistência dos alunos da EPM, são duas: “Os alunos terem atingido os 18 anos ou alguns deles, a mudança de residência”, explicou Clara Punilhas.

Recorde-se que em 2016, os indicadores a nível nacional marcavam os 14% de abandono escolar de jovens portugueses, dados que caíram em 2020 para 8,9%.

O Ministério da Educação saúda as comunidades educativas por este progresso histórico, destacando o seu esforço em garantir a escolaridade a todas as crianças e jovens, tornando a escola mais flexível, mais integradora e mais inclusiva.

No concelho de Moura, mais precisamente no Agrupamento de Escolas de Moura e Amareleja não existe abandono escolar, mas na Escola Profissional de Moura os dados são de 11%, números que por enquanto não são preocupantes.