A tocar

Title

Artist

No ar

No ar

Background

Bloco de Rega para Moura: Deputados do distrito de Beja estão do lado dos agricultores

Escrito por em Janeiro 21, 2022

O aviso lançado no dia 10 deste mês do Programa Nacional de Regadios, para apresentação de candidaturas para o avanço do Bloco de Rega Moura/Póvoa/Amareleja com um investimento de 127 milhões de euros, já não vai contemplar as terras que pertencem à freguesia de Moura, facto que deixou os agricultores preocupados.

A Planície questionou os deputados eleitos pelo círculo de Beja, Pedro do Carmo do PS e João Dias do PCP.

Pedro do Carmo, sobre o corte no Bloco de Rega, referiu que “é preciso dizer com clareza, que vão avançar mais hectares de regadio, vão ser construídos, mais 20 mil ha de regadio” E adiantou que “deste projecto, faz parte o concelho de Moura, há um Bloco de Rega para o concelho, que estava previsto e vai ser construído. Infelizmente, para já, não é na plenitude do projecto inicial, que era ambicionado e pelo qual lutei”.

O parlamentar sublinha que “aquilo que era deixar, é a garantia a todos e em especial aos agricultores, que são os principais visados e a todo o município de Moura, que continuarei a batalhar, para a concretização da totalidade deste Bloco”. E salienta que “lutei para que este aviso fosse aberto, como foi agora, porque foi necessário ultrapassar um conjunto de constrangimentos, porque vivemos uma pandemia, as dificuldades orçamentais e financeiras”.

Pedro do Carmo refere ainda que “há o Plano Nacional de Investimento 2030, que tem 750 milhões de euros para investimento em regadio, sendo que 50% dessa verba é para novos regadios, que vão ser hierarquizados agora”.

O deputado pede a todos que “nos juntemos, batalhemos, que é aquilo que eu vou fazer, dou a minha palavra do meu empenho, para que nessa hierarquização, este complemento do Bloco de Rega, nomeadamente para Moura, seja uma realidade o mais breve possível. Agora com o dinheiro disponível, houve cortes, mas mesmo assim o Bloco tem mais de 6500 ha a regar”.

Sobre a situação imediata o parlamentar disse que “é aproveitar ao máximo e rentabilizar a construção de charcas e de outras formas da captação e minimizar. Sei que não resolve, mas também sei que temos de continuar a batalhar”.

Por seu lado, o deputado do PCP, João Dias, disse à Planície que “a CDU, desde a primeira hora que tem estado ao lado dos agricultores”. E adiantou que “nós falamos de um Bloco de Rega, que na sua grande maioria, são pequenos e médios agricultores, a quem lhes é retirada a oportunidade de poder utilizar a água como aumento da sua produção e rendimento”.

O parlamentar sublinha que “nesse sentido, continuaremos a defender e a lutar, o projecto inicial. Naturalmente, que iremos agora, durante estes dias, apesar de estarmos em época de campanha eleitoral, apresentar um requerimento ao Ministério da Agricultura, exigindo, que seja concretizado o Bloco de Rega, como estava previsto e não aceitando este corte na área, que está a ser implementado”. João Dias afirma que “há aqui mais do que querer servir os agricultores e a região, aquilo que se está a tentar é poupar ali algum dinheiro”. É claro e evidente, que podem ser tomadas medidas alternativas, que possam reduzir os impactos negativos, que se podem colocar em cima da mesa, que podem resultar da agricultura e do regadio”.

Bloco de Rega Moura/Póvoa/Amareleja, vê cortado a freguesia de Moura, e fica com uma implantação de 6500 hectares em vez dos previstos 10 mil hectares.