A tocar

Title

Artist

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

Background

Legislativas 2022: Pedro do Carmo fala sobre as principais medidas do PS

Escrito por em Janeiro 6, 2022

Durante a entrevista com Pedro do Carmo, o cabeça de lista do Partido Socialista pelo círculo de Beja, o deputado começou por referir à Planície que não houve nenhuma fricção dentro da Federação do Baixo Alentejo do Partido Socialista por ter sido escolhido: “Penso que não. Faz parte das dinâmicas internas dos partidos, das suas lutas internas. Não foi novidade nenhuma ter sido indicado por António Costa nesta legislatura, já fui candidato mais duas vezes e também fui indicado pelo Secretário-Geral António Costa. É uma regra estatutária”.

Contudo, agora diverge o facto “das outras duas vezes eu era Presidente da Federação do Baixo Alentejo do Partido Socialista. Fiz os oito mandatos e atingi os limites de mandato”.

Sobre a legislatura do Partido Socialista, o deputado considera que houve “uma interrupção abrupta desta legislatura. Todos os partidos uniram-se e provocaram eleições antecipadas”.

Ao longo da conversa, Pedro do Carmo elogiou o Secretário-Geral do partido, António Costa, na questão da pandemia, como uma dificuldade de governação: “Tivemos um Primeiro-Ministro que soube lidar com esta pandemia e evitou uma situação trágica no país”.

Abordado o assunto do emprego, o Presidente da Comissão Permanente de Agricultura e Mar referiu o problema da “falta de mão de obra, associado a um problema grave demográfico. Temos de receber mão de obra migrante e integrá-la”, assegurou. Nesse sentido, reforçou ainda que “os fenómenos migratórios fazem parte desta dinâmica intercontinental”.

Uma das preocupações do programa eleitoral do partido é fixar os jovens na região. Apesar disso, considerou que “é uma dinâmica que não podemos travar e temos mão-de-obra qualificada”. E exemplifica: “O aeroporto de Beja conta com mais de 100 jovens e é muita mão de obra que fica na nossa região. A agricultura é outro bom exemplo disso. O que seria desta região se não se tivesse construído o Alqueva para fixar centenas de jovens?”.

Na opinião do deputado, o concelho de Moura deve ser tido em conta nessa área: “A barragem de Alqueva com o empenho da Câmara de Moura, a Estação Náutica cofinanciado pela EDIA e o Centro ABC. Além de fixar mão de obra, dá um incremento à economia local e ao turismo”.

Ao longo da entrevista, o deputado do PS abordou também outro assunto importante, como os blocos de rega e o lançamento do aviso dia 10 para o Bloco de Rega Moura/Póvoa/Amareleja, com o “financiamento garantido” e “um desenvolvimento directo na região, no conselho de Moura e na margem esquerda”.

Sem esquecer o tema da saúde, o cabeça de lista do PS pelo círculo de Beja, reforçou o investimento do Partido Socialista neste sector: “O PS tem vindo de forma paulatina a fazer um grande investimento no Serviço Nacional de Saúde, não sendo contra os investimentos privados. Fazem falta e são complementares ao investimento na saúde”.

Assim, garantiu “a ampliação do Hospital José Joaquim Fernandes, com a garantia de financiamento de fundos comunitários de 30 milhões de euros”, bem como, “o investimento na área da saúde mental”.

No que diz respeito à “Bazuca Financeira”, o deputado adiantou que com “o Quadro Comunitário 2020, os municípios têm feito investimentos de várias ordens no turismo, na recuperação do património cultural, na reabilitação urbana, entre outras. Ao mesmo tempo, estamos a discutir o Quadro Comunitário 2030 em todas as áreas”. Pedro do Carmo frisou que os financiamentos comunitários, serão complementados com o “PRR, o que ainda vai trazer mais investimento para a região”.

Já nas acessibilidades, o candidato garantiu, entre outras medidas, “a electrificação da ferrovia e a modernização da ligação de Beja e Casa Branca, com uma ligação ao aeroporto de Beja, ou seja, o ramal vai ser construído. Os contratos dos projectos de execução de mais 3 milhões de euros já foram assinados”.

Considerou que o IP8 de Beja até Fronteira, “é uma das bandeiras que vou assumir nesta próxima legislatura, sendo eleito, e, empenhar-me nessa reestruturação”.

Um assunto em debate e que está na ordem do dia no conselho de Moura, é a transferência de competências na área educação. Sobre o tema, Pedro do Carmo considera que o benefício “é total. O conselho que eu presidi (Ourique), foi dos primeiros a aceitar a transferência de competências e me bora hora. Nunca mais houve falta de funcionários nas escolas e todas as questões logísticas ficaram resolvidas. Foi o melhor que aconteceu para as escolas”.

Com as prioridades do PS traçadas, na mesma conversa foram ainda abordadas as medidas para as áreas de habitação e das políticas sociais.