A tocar

Title

Artist

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

Background

“Afinal, os opostos atraem-se” PS de Moura reage ao chumbo da GOP e do Orçamento

Escrito por em Dezembro 30, 2021

O PS reagiu ao chumbo das propostas das Grandes Opções do Plano (GOP) para 2022-2026 e o Orçamento Municipal para 2022 no valor de cerca de 35 milhões e 450 mil euros, com 12 votos a favor (PS 11, independente 1) e 14 votos contra (CDU 8, CHEGA 6).

O Presidente da Comissão Política Concelhia do PS, João Diniz, referiu à Planície que “há decisões políticas, por mais estranhas que nos pareçam, cada vez nos vão surpreendendo menos. O partido comunista e o CHEGA unidos contra o PS. Parece que afinal de contas as linhas vermelhas que a CDU tinha traçado contra o CHEGA, eram apenas linhas virtuais e foram ultrapassadas assim que lhes deu jeito”.

As palavras de João Diniz foram reforçadas com uma nota de imprensa enviada pelo PS à Planície, em que menciona que “afinal os opostos atraem-se!”. O mesmo documento refere também que esta “aliança (entre CDU e CHEGA), tem como objectivo desestabilizar e atrasar os investimentos previstos para o Concelho de Moura”.

No comunicado, pode ler-se ainda que “já não são segredo para ninguém as verdadeiras intenções de ambos os partidos! Para uns a obtenção de melhores resultados eleitorais. Para outros, que correm o risco de se tornarem residuais, a tentativa de estrangularem a actividade da Câmara Municipal!”.

Com o chumbo do orçamento, algumas obras e acções podem ficar inviabilizadas, tal como salienta João Diniz: “É preciso que a população saiba que votaram contra algumas obras”. São elas: A conclusão da empreitada de requalificação da rotunda e execução de via pedonal na entrada ER258, a conclusão da empreitada de reabilitação de arruamentos e rede de esgotos entre a Latôa e a Praça Sacadura Cabral, a construção de novo Cais de Embarque da Aldeia da Estrela, a construção das Áreas de Serviço de Autocaravanas da Aldeia da Estrela e da Barragem de Alqueva, a empreitada do Centro Escolar dos Bombeiros, no âmbito do processo de reorganização escolar para a cidade de Moura, a Empreitada de urbanização da UP4 de Amareleja -Zona Industrial, entre outras.

Contudo, o Presidente da Comissão Política Concelhia do PS afirma que as obras não irão ser inviabilizados porque “a câmara encontrará mecanismos para levar por diante algumas delas, mas vai atrasar o desenvolvimento destas e de outras importantíssimas para o concelho”. E deixa claro: “Agora cada um assuma as suas responsabilidades”.

Em relação à transferência de competências na área da educação, transferência essa prevista no Orçamento chumbado, no dia 1 de Abril do próximo ano, a Câmara de Moura contará com mais 140 funcionários e com menos cerca de 10 milhões de euros previstos no documento. Nesse sentido, João Diniz acha que “teria de ser feita uma alteração ao orçamento para integrar as verbas que irão fazer face a essa despesa dos 140 funcionários e a outras despesas que ficarão comprometidas”, conclui João Diniz.

Esta foi a reacção do PS e do Presidente da Comissão Política Concelhia, João Diniz, ao chumbo da GOP para 2022-2026 e do Orçamento Municipal para 2022, no valor de cerca de 35 milhões e 450 mil euros.