A tocar

Title

Artist

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

No ar

Caprichos da Noite

00:00 05:59

Background

Inauguração da Via Pedonal e do Terminal Rodoviário marcaram o dia de hoje em Moura

Escrito por em Dezembro 10, 2021

A primeira inauguração, a Via Pedonal (Estrada Nacional 255), arrancou à hora prevista, 10h00 e contou com a presença do executivo e de todos os envolvidos no projecto.

Num breve discurso, o presidente da Câmara Municipal de Moura, Álvaro Azedo, salientou a importância deste percurso: “Vamos colocar esta Via Pedonal ao serviço da população, que é fruto do trabalho de todos nós. Este é um compromisso que levámos a sério, o das entradas da cidade e do concelho. Moura acolhe de forma bonita como sempre soube acolher e quisemos tornar as entradas mais bonitas, melhorar as acessibilidades, a segurança e as caminhadas de final de dia”, realçou o presidente do executivo mourense.

Álvaro Azedo fez questão de agradecer a conclusão desta obra e a quem “a projectou, executou e fiscalizou e dadas as dificuldades, conseguiu-se um bom resultado. Vale a pena trabalhar em equipa”.

Após o discurso, foi feita uma curta caminhada até ao painel de boas vindas na entrada de Moura da Estrada Nacional 255, com o logotipo do concelho marcado pelas emblemáticas palavras: “Moura Terra Mãe Azeite do Alentejo”. Neste local, o presidente da câmara explicou o significado do painel: “Fala da vida do concelho, da história, das vivências e da força motriz que é a olivicultura com esta imagem forte do azeite. A nossa estratégia e o nosso caminho está associada a esta imagem de marca”.

Nesse sentido, Álvaro Azedo referiu que existe a possibilidade de uma parceria com a Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos para que “os rótulos do azeite tenham esta marca”.

Pouco depois, a comitiva e convidados seguiu para a segunda inauguração do dia, o Terminal Rodoviário, um momento há muito aguardado por todos os mourenses, conforme referiu o presidente da autarquia: “Hoje é um dia feliz e positivo para todas as pessoas que se envolveram no projecto e neste espaço com história para contar em termos de relações com as pessoas. Quantas pessoas pararam e partiram aqui. Por isso, quisemos que este espaço fosse mais do que um terminal rodoviário”, salientou Álvaro Azedo e sublinhou: “Foi determinante perpetuar a memória do nosso ramal, mas que tivesse vida própria para servir a população”.

Nesta manhã de inaugurações, o responsável máximo da autarquia deixou a promessa da reabilitação “das casas de função ficarem ao serviço do Município de Moura e regenerar toda a zona envolvente” e ainda o compromisso “de uma ecopista no Ramal de Moura”, afirmou Álvaro Azedo, considerando que “o Ramal de Moura pode ser um destino turístico extraordinário, com paisagens lindíssimas”.

O lançamento do livro “Memórias Soltas do Ramal de Moura”, da autoria de Ivan Valério encerrou esta importante data para os mourenses. “Este livro procura deixar um registo futuro do que já foi o Ramal de Moura e para que as gerações vindouras possam saber que existiu. Pelo menos tentei deixar uma marca com as memórias e espero consegui-lo”, destacou o escritor.

A apresentação da publicação numa das salas do Terminal Rodoviário, contou com a introdução do prof. José Chaparro que avivou a memória de todos os presentes: “Hoje é um dia histórico para Moura com este monumento que tem uma ligação histórica a uma localidade. Hoje começamos uma nova era que terminou em Janeiro de 1990 com um período de 30 anos em que esteve fechada (Estação de Moura)”. Para o prof. José Chaparro, “há memórias que dizem muito ao concelho de Moura. Aqui, partiram centenas e centenas de emigrantes e gerações de soldados para a Guerra Colonial. A PIDE também frequentava este mesmo espaço”, referiu o docente durante a apresentação do livro “Memórias Soltas do Ramal de Moura”, de Ivan Valério.