A tocar

Title

Artist

No ar

No ar

Background

“Falta de ética” e “indecência” foi como Canudo Sena classificou a nota da CDU

Escrito por em Julho 12, 2021

Em comunicado os eleitos da CDU na Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Moura e Santo Amador deram a conhecer a razão do porquê do voto contra a prestação de contas, da União de Freguesias de Moura e Santo Amador.

No documento a CDU de Moura, colocou algumas questões direccionadas ao presidente, entre as quais as verbas gastas pelas deslocações, em viatura particular, do Presidente da Junta, dizendo que é “uma muito má opção no que diz respeito à gestão dos recursos públicos”.

O presidente da UFMSA, Francisco Canudo Sena em resposta aos factos levantados pelos comunistas, referiu à Planície que “confesso que nem me apetecia responder, não fosse a gravidade de algumas insinuações, que até chegam a roçar a calúnia”.

“É algo que não me espanta, por parte, não da CDU, que é uma entidade decente, que merece respeito, mas destes senhores, chamo-lhes senhores porque sou educado, que estão na CDU”. Disse o autarca.

E acrescentou que “realmente a coligação veio a perder uma enormíssima qualidade nos últimos tempos, e hoje tem gente desta, que em desespero diz um chorrilho de asneiras, imprecisões, inverdades e fazem acusações”.

O presidente da União de Freguesias sublinhou ainda que “eu terei de responder como esse comunicado merece. Agora diria apenas que aquilo que o mesmo encerra, não passa, para além do que já foi dito em sede de Assembleia de Freguesia, de desespero”.

Francisco Canudo Sena depois de uma primeira reacção ao comunicado dos eleitos da CDU, enviou uma nota de imprensa que transcrevemos na integra:

 

Ao abrigo do direito de resposta sobre comunicado CDU

 

Em política não vale tudo/há limites à falta de ética e à indecência

Vamos aos fatos mais relevantes:

– A União de Freguesias adquiriu durante o Mandato 3 viaturas e outros equipamentos num valor superior a 100 000 €

– Deliberou o executivo que a aquisição de uma viatura para serviço do Presidente devia aguardar face a outras prioridades

– A alternativa era o uso de carro próprio, que é legal e previsto na lei, como regular e legal foi a sua utilização, aliás, é comum em idênticas situações no Serviço Público.

– Convém informar, a bem da verdade, que o preço pago por km são 0.36 €, o que não paga as despesas efetuadas com viatura própria.

– O que a CDU diz, roça já, para além da suspeição a calunia, e isso torna-se pessoal. Esta questão e por ser pioneira em 45 anos de atividade pública, trataremos dela a seu tempo e da melhor forma. O hábito CDU, em desespero, de caluniar não passará incólume.

– O que realmente custa à CDU é saber que um presidente esteve a trabalhar afincadamente durante 4 anos sem remuneração. Eram capazes de fazer isto?

Trabalhadores Precários

– A União de Freguesias de Moura e Santo Amador foi a primeira Entidade/Instituição no concelho de Moura, a acabar com os trabalhadores precários. Fê-lo por contratos a termo, ajustes diretos, e sempre por valores acima do ordenado mínimo nacional conforme se pode comprovar.

– Mais. Por serem requisitados ao Centro de Emprego de Moura, nunca chegámos ao fim dos prazos concedidos, um ano, interrompendo o mesmo que se podia utilizar para beneficiar os requisitados e porque se entendeu que o mereciam.

– Perguntem aos trabalhadores em causa como têm sido tratados. Para resolução deste problema que é comum a todas as Instituições públicas, deliberou o Executivo, também, abrir concurso para admissão de 3 assistentes operacionais e 1 assistente técnico, que está a decorrer para resolução futura da estabilidade de emprego. O que é dito pela CDU é mentira.

Apoios sociais

– Pior que um cego é o que teima em não querer ver, diria, propositadamente:

– Durante o mandato e até agora, foram realizadas mais de 1500 recolhas de material diverso, vulgarmente designados monos e outros, diretamente das casas dos Fregueses a custo zero, mas pagos no centro de reciclagem no valor de muitos milhares de euros

– Foram concedidos mais de uma centena de apoios monetários a Entidades Associativas no valor dos pedidos realizados, superando mais de 40 000 €

– Foram distribuídos cerca de 200 kit,s bebé a todas as crianças nascidas na União de Freguesias

-Foram contempladas pelo programa ABEM cerca de 100 famílias desfavorecidas, num investimento que ronda os 50 000 €, que de outra forma não teriam acesso a medicamentos

– Foram distribuídas as fichas escolares a todas as crianças do 1º ciclo num valor aproximado de 60 000 €

– No âmbito do programa “Porta a Porta” foram realizadas pequenas reparações em mais de 350 intervenções

– Foram realizadas intervenções de maior significado, em 30 habitações em Moura e em Santo Amador

– Foram reparados cerca de 45 km de caminhos rurais no apoio a residentes e pequenos proprietários

– Foram distribuídos cerca de 300 cabazes de natal a famílias desfavorecidas

– Foram concedidas bolsas de estudo para ao ensino superior, atualizadas no presente ano, para 150 €/mês concedidas durante 9 meses

– Foram concedidos prémios de mérito escolar aos alunos mais empenhados

– Foram desenvolvidos ATL,s de elevada qualidade a custos simbólicos

– Foram atribuídos no âmbito do programa “Crescer Estudante”, a cerca de 100 alunos do 1º ciclo, bolsas no valor de 75 € cada

– Foram transferidos durante 2021, 4 500 € para a Câmara Municipal, para apoios diretos a necessidades básicas de famílias carenciadas, para pagamentos de luz, gás. Alimentação, etc

– Durante mais de ano e meio de pandemia, os serviços da União de Freguesias encerraram 15 dias, por existir um surto interno de covid entre os seus funcionários, ao contrário de outras Entidades que fecharam meses e alguns assim continuam. Estar nesta fase difícil ao serviço dos mais necessitados não significa serviço público e apoio social?

Se o referido sinteticamente não são apoios socias são o quê?

Que haja um Freguês ou uma Instituição que diga, testemunhe, que teve uma única recusa quando solicitou apoio, que o mesmo não tivesse sempre sido concedido por justo e necessitado. Foi uma união de freguesias de portas escancaradas

Este foi o maior período de investimentos e apoios socias da história da União de Freguesias, ou das Freguesias que lhe deram origem. Com contas limpas e saldos transitados crescentes. Sei que dói. 20 000 € em 2017, 40 000 € em 2018, 60 000 € em 2019 e mais de 80 000 € em 2020.

Depois da obra feita fazer isto, causa inveja. Sei que não sabem, não têm experiência de gestão, mas não tenho culpa.

Foi feito à vista de todos, auditado oficialmente, Empresa Consultora, Direção Geral das Autarquias Locais, Tribunal de Contas, fiscalizado por vós, CDU, podiam ter aprendido.

 

A CDU durante 4 anos, repito 4 anos, nunca, mesmo nunca, fez críticas, teceu opiniões ou apresentou contributos.

As atas de Assembleia de Freguesia podem ser consultadas. Só silêncio absoluto. Porquê agora?

Os eleitores não são tolos como estão a querer fazê-los, e saberão, dar a resposta adequada a 26 de setembro.

 

Moura, 9 de julho de 2021

Canudo sena